27/04/2010

Porta do Sol

Um jorro de luz
escapa por entre as nuvens,
espelha o mar,
clareia as montanhas adormecidas,
esgueira-se por entre os edifícios,
acordando-nos para um novo dia.
O amarelo se alastra
cobrindo cinzas e verdes
Tudo se torna dourado.
Um átimo a ser usufruído.
Momento único.
Em segundos,
outras paisagens, outros tons.
O milagre da criação
se repete a cada instante.
A vida reafirmando seu pacto
resistindo teimosa,
indiferente se o nosso coração
se abre ou não à luz
graciosa e benfazeja
e se negue a refleti-la.
Vivamos.
O espetáculo se renova a cada dia.
Em cada rincão
há uma porta para o sol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, deixe aqui sua opinião sobre o texto.