10/07/2009

Intervalo


Eis que chega triunfal!
a cavalleria rusticana
intermezzo:
imobilizai-vos!
Dos rostos do povaréu
nenhum calor emana
faces gretadas, palidez mortal
puro pavor.
Mãos crispadas, calos atávicos
ancestral horror.
Sequer as pupilas movem
o inimigo imobiliza,
allegro, ma non troppo:
solta-se o primeiro músculo
o segundo...
o terceiro...
Todos!
a força injeta-se vital
entra de roldão
a dança flui, a dureza esvai
o populacho dança,
o inimigo baila.
A música alcançao cérebro, as veias,
o calor invade...
tece teias.
E a arena
vira uma festa
que a luz imensa clareia
amnésia para o sofrimento,
refresco para o espírito,
até que voltem as cadeias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, deixe aqui sua opinião sobre o texto.