09/07/2009

Esperança




Como é bom de sentir
a esperança fluindo
é como véu se abrindo,
naquilo que pode vir.
É o fim do andar às cegas,
embeber-se nela, eu sei,
pode parecer piegas.
Mas que coisa bem boa
ver surgir um caminho
não deixar o tempo à toa,
mandar em si sozinho.
Mando neles, ora bolas!
Que tu achas oh! tempo!
Que tu é que me controlas?
Não vais escorrer pelos dedos
pondo em conchas as mãos.
Aprisiono-te, água pura!
E entrarás feito torpedo,
provocando a revolução,
nesta minha vida parada.
E a minha esperança futura,
É agora, tudo ou nada!

Um comentário:

  1. Gostei o poema principalmente pelo q estamos vivenciando...
    A esperança nos leva a um futuro melhor....
    Bjs

    ResponderExcluir

Por favor, deixe aqui sua opinião sobre o texto.